Tudo o que você precisa saber sobre “PenTest”

A crescente incidência de ataques virtuais assombra empresas e pessoas por todo o mundo. Qualquer servidor que esteja conectado à internet, corre o risco de ser atacado por hackers.

Como prevenção, certas medidas devem ser tomadas. No entanto, a grande dúvida de analistas e gestores de tecnologia é: onde estão as fragilidades e vulnerabilidades? Tendo esta informação, certamente o processo de aprimoramento das defesas é mais assertivo e efetivo.

No artigo de hoje, discutiremos tudo o que você precisa saber sobre como projetar e construir um programa de pentest robusto e abrangente. Mas antes, por que o teste de intrusão é importante para sua empresa e para os dados que você protege?

O que é o Pentest?

É um teste de intrusão que simula um ataque DDoS em um ambiente controlado, com hackers éticos para avaliar a exposição e riscos dos servidores. As organizações devem usar este teste para identificar as vulnerabilidades no sistema, possibilitando se antecipar a qualquer risco.

Para simular um ataque DDoS e fornecer um relatório sobre a integridade de seu servidor, os testadores de intrusão necessitam possuir a autorização dos proprietários do negócio. Com o relatório em mãos, você pode validar suas medidas de segurança atuais e revisar qualquer risco no final do exercício. Hackers éticos que conduzem tais testes geralmente documentam cada etapa do processo, de forma independente, em cada camada de rede. Assim, você pode ter certeza do quão seguro é o servidor da sua organização, mesmo se estiver usando vários “esquemas” de proteção.

Por que o pentest é importante?

Além de descobrir o que há de vulnerável, também é possível entender o tamanho do dano ou prejuízo que determinado problema causaria e o maior benefício é poder contorná-lo o quanto antes, corrigindo cada um dos erros.

Com o Pentest você possui visibilidade em diversas situações, como:

1. Conformidade

Se o site da sua empresa usa métodos de pagamento online, como cartões de crédito ou débito, você deve cumprir os regulamentos PCI-DSS. De acordo com essas regras, você deve realizar um exercício de pentest anual no site para mitigar ameaças e proteger seus dados de hackers.

2. Treinamento de crise

O teste de intrusão pode ajudar a treinar sua equipe de segurança para reagir de forma imediata e superar com eficácia qualquer violação. Sua rede pode estar vulnerável a vários tipos de ataques cibernéticos, sendo essencial para sua equipe aprender a lidar com cada um deles. Desta forma você conseguirá avaliar a preparação do seu time e, ao mesmo tempo, permitirá que eles ajustem as resposta a tais eventos.

3. Construção do baseline de segurança

Ao realizar testes de intrusão regulares você minimiza a exposição de sua organização aos ataques de hackers e violação de dados, mantendo assim, os melhores padrões de proteção.

A execução de um teste de intrusão ajudará você a avaliar o tempo que um hacker em potencial levaria para violar a segurança, além de preparar as equipes internas para responder ao ataque a tempo.

4. Teste de novas tecnologias

Testar novos produtos ou tecnologias é um dos objetivos principais da maioria dos testes de intrusão. Eles podem ajudá-lo a tornar a segurança da tecnologia mais robusta, permitindo uma experiência mais segura e tranquila para os usuários. O estágio de desenvolvimento é o melhor momento para iniciar o teste de intrusão, para que você possa se livrar de qualquer vulnerabilidade, logo nos estágios iniciais.

O teste de estresse de sua nova tecnologia quanto a vulnerabilidades, pode fornecer uma visão se ela é segura o suficiente para implantação e produção em massa. Essa medida preventiva pode economizar tempo e dinheiro, pois é mais fácil corrigir as vulnerabilidades nos estágios iniciais de desenvolvimento.

5. Verificação dos protocolos de segurança

Sua equipe de segurança pode confiar em seus protocolos e estar preparada para enfrentar um ataque a qualquer momento. Porém, os testes de intrusão podem identificar qualquer omissão importante na segurança e garantir que os protocolos sejam aprimorados para serem o mais eficientes possível.

Hackers éticos são terceiros independentes, autorizados a realizar um ataque ao sistema para ver se conseguem burlar a segurança. Como tal, a realização de exercícios regulares de teste de intrusão pode mitigar quaisquer riscos aos quais sua empresa possa ter sido exposta.

Tipos de Pentest?

Existem diversos tipos ou estratégias de testes de intrusão ou pentests. Entre eles, separamos dois: o externo e o interno:

1 – Externo
Este teste tem como principal objetivo descobrir se um invasor externo pode invadir o sistema.
Já o objetivo secundário é ver até onde o invasor pode chegar após uma violação. Com isso validamos os pontos a seguir:

-Servidores de nomes de domínio (DNS).
-Aplicativos da web.
-Servidores de e-mail.
-Sites.
-Servidores da Web e de aplicativos.
-Firewalls.

2 -Interno

Este teste imita uma ameaça interna vinda de trás do firewall. Aqui, o ponto de partida típico é um usuário com privilégios de acesso padrão. Os dois cenários mais comuns são:

– Um funcionário insatisfeito que decidiu danificar o sistema.

– Um invasor que acessou o sistema por meio de um ataque de phishing.

O teste interno é ideal para determinar quanto dano um funcionário mal-intencionado pode causar ao sistema.

Qual a importância das ferramentas de cibersegurança?

Imagine um carro sem proteção, sem travas ou alarme, com as janelas abertas e com fácil acesso aos pertences pessoais de seu proprietário. Mas, é um carro pequeno, simples. Talvez você pense que por essa razão os criminosos não olhem para este carro como um possível alvo.

Porém, todo carro que possua algum bem, é um alvo para um ladrão. A mesma coisa ocorre com as empresas.

Mesmo reforçando sobre a importância de cuidar e proteger as informações de uma empresa, sempre existirá aqueles que acreditam que somente grandes corporações se tornem alvo de hackers.

O problema é que pequenas e médias empresas são os principais alvos de cibercriminosos e por essa razão é de extrema importância que as organizações possuam um plano e utilizem soluções de segurança, como Firewall, Antivírus, IDS/IPS e Web Filter, em seus ambientes.

O pentest é mais um dos recursos de grande importância para identificar as vulnerabilidades, apontando os riscos existentes e possibilitando a elaboração de um plano de segurança que garanta o uso das ferramentas de maneira efetiva.

Como se proteger?

Administrar uma organização com hardware interno e a infraestrutura online pode ser bastante estressante, mas é compreensível. A ameaça constante de um ataque cibernético se agiganta na internet, forçando as empresas a fortalecerem suas redes. No entanto, o teste de intrusão preventivo pode ajudar sua organização a evitar um ataque real no futuro.

O pentest tem muito a oferecer, então, antes de iniciar o processo, certifique-se de abordar as partes mais críticas do seu sistema. Você pode usar a lista de verificação acima para ter certeza de que está cobrindo tudo o que precisa para construir um ótimo programa de pentest. Preste atenção especial aos protocolos que precisam ser cumpridos e informe sua equipe para que eles possam planejar o teste de forma correta.

Você já pensou quais dados dos seus colaboradores e clientes podem estar expostos? Já realizou algum tipo de validação de segurança em sua aplicação e servidores? Esse tipo de estratégia é essencial para proteger seu negócio e seus clientes dos riscos de ataques mal intencionados.

E aí, gostou do conteúdo? O pentest é uma ferramenta de grande relevância na proteção de sistemas, redes e aplicações corporativas em geral, devendo se aliar a outras práticas essenciais do segmento. Caso você queira mais informações sobre os procedimentos que devem ser seguidos para a realização do Pentest, clique no botão abaixo a fale agora com um de nossos profissionais, estamos prontos para te ajudar!

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Top